O bioquerosene da Total & Amyris, uma inovação eficiente e responsável

A Total tem um compromisso com o desenvolvimento de novas energias que reduzem a emissão de gás com efeito estufa. Tal como a energia solar, as bioenergias constituem um eixo de desenvolvimento estratégico para o Grupo, que está a participar em programas de pesquisa ambiciosos com empresas inovadoras, como é o caso da Amyris da Califórnia.
Em parceria, a Total e a Amyris inovam para a aviação do futuro e desenvolvem um bioquerosene que reduz significativamente as emissões de CO2.

  • central_proof_amyris_1_pt_ao

    É no laboratório de Emeryville, na Califórnia, que a equipa Total & Amyris realiza as suas pesquisas. Aqui, testam-se o desempenho e a resistência das leveduras em fase de fermentação.

  • central_proof_amyris_2_pt_ao

    A produção industrial do farneseno arrancou em 2013 na primeira biorrefinaria da Amyris localizada no Estado de São Paulo, no Brasil. Tendo como base os silos de fermentação do açúcar.

  • central_proof_amyris_4_pt_ao

    Em Junho de 2013, no Salão de Le Bourget (França), a Airbus, a Air France, a Safran e a Total simularam, pela primeira vez na Europa, um avião alimentado com o biocombustível desenvolvido pela Total e a Amyris.

  • central_proof_amyris_7_pt_ao

    Janeiro de 2014, aeroporto internacional de Abu Dhabi: a companhia Etihad Airways, em parceria com a Boeing, Total, Takreer e o Instituto Masdar realizaram o 1° voo de demonstração no Médio Oriente num Boeing 777 alimentado com biocombustível da Total & Amyris

  • central_proof_amyris_8_pt_ao

    Em Setembro de 2014, a Lufthansa realizou o primeiro voo comercial entre Frankfurt e Berlim com o biocombustível certificado da Total & Amyris.

  • central_proof_amyris_5_pt_ao

    Aeroporto de Toulouse Blagnac, França.
    Entre Outubro de 2014 e Janeiro de 2015, a Air France nos seus voos Toulouse / Paris da “Lab'Line for the future” utilizou o biocombustível de aviação desenvolvido pela Total & Amyris.

  • central_proof_amyris_6_pt_ao

    Kamel, técnico de reabastecimento no aeroporto de Toulouse Blagnac, França. Aqui, está a reabastecer o voo da “Lab'Line for the future” da Air France com biocombustível de aviação desenvolvido pela Total & Amyris.

  • central_proof_amyris_9_PT-AO

    Maio de 2016: a Total e a Amyris abastecem 23 voos Nice-Paris durante o Festival de Cannes em parceria com a Air France.

Seguinte Prev
  • central_proof_amyris_1_pt_ao
  • central_proof_amyris_2_pt_ao
  • central_proof_amyris_4_pt_ao
  • central_proof_amyris_7_pt_ao
  • central_proof_amyris_8_pt_ao
  • central_proof_amyris_5_pt_ao
  • central_proof_amyris_6_pt_ao
  • central_proof_amyris_9_PT-AO

Total & Amyris, uma parceria eficaz

Desde 2010, a Total trabalha com a Amyris, uma empresa norte-americana especializada em biotecnologia e desenvolvimento de biomoléculas para combustíveis e química “verde”. Esta parceria resulta numa participação da Total  no capital social da Amyris e num acordo de colaboração em Pesquisa e Desenvolvimento.
Graças às suas pesquisas, as equipas desenvolveram um processo de transformação do açúcar em farneseno, a molécula guia da Amyris que pode ser incorporada directamente no gasóleo ou no combustível de aviação sem modificar tecnicamente os motores. O farneseno é produzido no Brasil, numa fábrica certificada pela RSB (Round Table on Sustainable Biomaterials) e consegue reduzir até 90%1 as emissões de CO2, em comparação com os combustíveis fósseis.

Uma solução eficiente para as transportadoras aéreas

Para combater o aquecimento global, o sector dos transportes aéreos compromete-se reduzir para metade a sua emissão de gás com efeito estufa até 20502. Num contexto marcado pelo aumento constante dos transportes aéreos, para atingir este ambicioso objectivo será necessário melhorar o desempenho das aeronaves e motores, optimizar as operações de voo e em terra e aumentar a utilização de biocombustíveis.

A Total e o seu parceiro Amyris implementaram uma solução concreta, um bioquerosene que contém 10% de farneseno. Esta mistura permite reduzir em 5% a emissão de CO2 e em 3% a emissão de partículas à saída dos reactores.

Em Junho de 2014, após dois anos de testes e vários voos de demonstração, o biocombustível da Total e da Amyris obteve a certificação da ASTM International3, organismo internacional que estabelece as normas e as propriedades dos combustíveis. Esta homologação permitiu iniciar a comercialização do bioquerosene junto das transportadoras aéreas e a sua utilização na aviação civil em todo o mundo.

Os primeiros voos comerciais com o biocombustível da Total e da Amyris tiveram início no verão de 2014, no Brasil com a GOL e na Alemanha com a Lufthansa. Entre Outubro de 2014 e Janeiro de 2015, este bioquerosene foi utilizado em voos regulares: em França, o projecto “Lab’Line for the future” da Air France fez um voo por semana entre Toulouse e Paris. Em 2015, o farneseno foi certificado Total Ecosolution4, prova do seu desempenho ecológico. Em 2016, a Total e a Amyris abasteceram 23 voos Nice-Paris com biocombustível, durante o Festival de Cannes e fornecem a empresa Cathay Pacific para vários voos entre Toulouse-Hong Kong, que se destinam a entregar os aviões Airbus A350 encomendados pela empresa ao construtor de estruturas francês.

Para um biocombustível competitivo e acessível em qualquer lugar

Para desenvolver a comercialização do bioquerosene, a Total conta com a excelência operacional da sua filial Air Total International. Com 11 milhões de toneladas vendidas anualmente, a Total é líder mundial da distribuição de combustíveis de aviação. Com operações em 300 aeroportos em mais de 70 países em todo o mundo e detentora de uma posição de liderança na Europa e em África, a Air Total International contribui, com a sua experiência técnica e logística, para o desenvolvimento comercial deste novo bioquerosene.

A adopção em larga escala de biocombustíveis pelas transportadoras aéreas continua a ser um desafio para os próximos anos. A Total e a Amyris estão a reunir esforços para melhorar a competitividade e a durabilidade das suas soluções. O objectivo a longo prazo é o fabrico deste bioquerosene a partir dos chamados açúcares celulósicos, extraídos da parte não alimentar das plantas, para um biocombustível cada vez mais responsável e mais acessível.

 

1 Etude d’Environmental Science&Technology, (Estudo de Ciência e Tecnologia Ambiental) Novembro 2014
2 Em comparação com as emissões de 2005 (fonte: ATAG 2009)
3 ASTM: American Society for Testing and Materials (Sociedade Americana de Testes e Materiais)
4 Total Ecosolutions consiste em desenvolver, num espírito de inovação e progresso contínuos, produtos e serviços que permitam aos nossos clientes profissionais e particulares melhorar a sua pegada ambiental

Partilhe este projecto