Ofon 2: Melhorar a pegada ambiental das nossas instalações petrolíferas

Num campo petrolífero, a produção de petróleo bruto implica a produção de gás dito “associado”. Para melhorar a sua pegada ambiental, em 2014 a Total juntou-se à iniciativa do Banco Mundial que visa eliminar a queima contínua deste gás até 2030. O Grupo já reduziu em 50% a queima nas operações realizadas entre 2008 e 2015 (sem arranques), reduzindo significativamente as emissões de gás com efeito de estufa das suas instalações. No campo de Ofon, na Nigéria, a queima contínua foi completamente descontinuada em Dezembro de 2014.

  • central_proof_ofon_1_PT_AO

    A vista geral gerada por computador das melhorias ao campo de Ofon2 (Nigéria), permitiu parar a queima contínua dos gases associados no campo de Ofon em Dezembro de 2014.

  • Anita George, Directora Sénior da Prática Global de Energia e Indústrias Extractivas do Banco Mundial, aborda os desafios da iniciativa do Banco Mundial que visa eliminar a queima contínua de gás até 2030, bem como o envolvimento da Total.

    Entrevista com Anita George (Banco Mundial)

    Anita George, Directora Sénior da Prática Global de Energia e Indústrias Extractivas do Banco Mundial, aborda os desafios da iniciativa
    do Banco Mundial que visa eliminar a queima contínua de gás até 2030, bem como o envolvimento da Total.

  • Novas possibilidades de uso dos gases associados motivam a Total a reduzir a queima em suas instalações. Foi por isso que interrompemos a queima contínua de gás no campo de Ofon.

    Reduzir a queima de gases associados

    Novas possibilidades de uso dos gases associados motivam a Total a reduzir a queima em suas instalações.
    Foi por isso que interrompemos a queima contínua de gás no campo de Ofon.

Seguinte Prev
  • central_proof_ofon_1_PT_AO
  • play the video
    Entrevista com Anita George (Banco Mundial)
  • play the video
    Reduzir a queima de gases associados

Ofon 2, o exemplo: um avanço significativo na suspensão da queima contínua

Desde o ano  2000 que a queima contínua do gás associado foi suspensa em todos os novos projectos de exploração e produção da Total e as equipas vão mais longe ao optimizar, de igual modo, as instalações existentes, como o ilustra a fase 2 do desenvolvimento do campo petrolífero de Ofon. Situado a 60 km da costa nigeriana por 40 metros de profundidade, Ofon entrou em produção em 1997. A partir de Dezembro de 2014, a queima contínua de gás foi completamente descontinuada neste campo. Este aspecto permitiu evitar a queima de 1.000.000 metros cúbicos de gás por dia (m3/d), em condições normais de funcionamento, o que representa uma redução de 10% do volume de gás queimado em todas as nossas actividades de Exploração & Produção. É um avanço primordial no nosso compromisso com um futuro energético melhor.

Reutilizar o gás associado para controlar o impacto ambiental

Graças à melhoria das instalações de Ofon, o gás associado à produção de petróleo bruto será, de hoje em diante, reutilizado de três formas diferentes:

  • junta-se ao ramo clássico de produção de gás natural, contribuindo para o abastecimento da fábrica de gás natural liquefeito de Bonny. A maior parte do gás associado de Ofon é exportada até ao terminal de gás offshore, através de um novo gasoduto de 70 km, para de seguida ser reexpedida para terra até à fábrica de Bonny, no sul da Nigéria;
  • permite melhorar a taxa de recuperação do petróleo bruto na jazida, sendo uma parte do gás reciclada para a activação dos poços por elevação a gás;
  • permite auto-alimentar as instalações com electricidade, sendo uma pequena parte do gás utilizada como energia para a produção eléctrica. O calor do gás de escape das turbinas que geram a electricidade também é recuperado e reutilizado na linha de tratamento do petróleo no local.

A fase 2 de Ofon também prevê a perfuração de 24 novos poços. Já foram realizados três poços novos a partir das instalações existentes e serão perfurados 21 poços novos a partir das duas novas plataformas de poços implementadas no início de Julho de 2016. A prazo, as melhorias executadas permitirão a valorização de três milhões de m3 de gás não queimados por dia.

Por ocasião do Global Gas Flaring Reduction Partnership1 (GGFR) Global Forum, que teve lugar na Rússia a 9 de Setembro de 2015, a filial nigeriana da Total foi distinguida com um GGFT Excellence Award enquanto recompensa por ter suspendido a queimada contínua de gás no campo Ofon.
 

 

1 A Global Gas Flaring Reduction Partnership (Parceria Global para Redução da Queima de Gás) é uma iniciativa do Banco Mundial.

Partilhe este projecto